sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

18/12 às 13h: Assembléia Regional e a Cidadania Educafricana

Baixada Santista, 15 de dezembro de 2011.


“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.” (Martin Luther King Jr)
É chegada a hora de mais uma reflexão, mais um momento de planejamento. Somos um projeto social revolucionário, por mais que alguns /algumas radicais digam o contrário, somos sim. Inclusão universitária e discussão racial não é pra muitos, mas havemos de avançar.
Avançar denota reflexão e planejamento, ação e compromisso, organização e disposição.
Nós da Educafro visamos o desenvolvimento da consciência crítica de todos os alunos(as) matriculados em nossa rede de pré-vestibulares comunitários. Especialmente, através de aulas de cultura e cidadania, buscamos o resgate da cidadania e a auto-estima de jovens, adultos e idosos pretos, pardos e pobres, vítimas de centenas de anos de uma “escravidão cultural, educacional e social”.
Organizamos nossas aulas com professores e coordenadores solidários todos voluntários sempre lutando pela melhoria da condição acadêmica do negro e do pobre focando as universidades públicas, além de denunciar as estruturas de ensino pela sua péssima qualidade e total desrespeito ao principio constitucional da igualdade.
“A arma mais poderosa do opressor é a mente do oprimido” (Steve Bantu Biko)
Em tempos de crise e de uma globalização mundial cruel, cada vez mais excludente, a compreensão da verdadeira democracia em um ‘Estado Democrático de Direito’ perpassa pela discussão de valores essenciais na busca pela justiça social e pelo fim do racismo, xenofobia, machismo, homofobia e intolerância religiosa.
Assim como, pela revisão daquilo que estamos fazendo e planejamento para o futuro.
"Seja em você a mudança que quer para o mundo" (Mahatma Ghandi)
Aluno(a), universitário(a), professor(a), coordenador(a) Educafro, não deixe de participar da 1ª parte da Assembléia Regional Anual de Revisão 2011 e Planejamento 2012 que acontecerá nas dependências do Núcleo Valongo, dia 18/12 (domingo), das 13h00min às 18h00min.
. Seja protagonista da sua história. Não deixe outras pessoas escreverem o seu futuro.
Muito Axé!!!!

Coordenação Executiva Regional Baixada Santista
Projeto Educafro: “...fazendo a diferença!...”

Serviço: Assembléia Regional Anual de Revisão 2011 e Planejamento 2012 (1ª parte)
Data: 18/12/2011 Horário: das 13h00min às 18h00min
Local: Núcleo Educafro Valongo
Endereço: Largo Marques de Monte Alegre 12, Valongo, Santos/SP
Informações: 97017639 (Jorge) ou 78125207 ID 105*111478 ou 88096006/ 96359311 (Júlio)
OBS. A última reunião de universitários e coordenadores(as) do ano será um dos itens de pauta da assembléia.

3 comentários:

Pedagogos Angra disse...

Boa tarde aos colegas que participam deste blog! Estava fazendo uma pesquisa na internet sobre políticas para a Juventude e achei muito interessante que logo apareceu o site da Prefeitura de Cubatão com uma coordenadoria específica, então fiz uma nova pesquisa para ver se conseguia conhecer alguém da região que pudesse me confirmar que de fato existem ações efetivas em termos de políticas públicas municipais para a juventude em Cubatão. Estou em busca de ações bem sucedidas, não só por parte das prefeituras para inspirar ações no meu município - Angra dos Reis - RJ. Se alguém quiser conversar a respeito ou me passar alguma informação ficarei muito grata. Um abraço,
Letícia.

Ceire Cubatão disse...

Ola Colega, aqui na Baixada Santista possuimos varios municipios com orgãos de juventude instalados. Me passe seus contatos que repasso aos contatos das prefeituras.

dikkikavkaz disse...

minha namorada é branca e foi num desses educafro. Trataram ela com deboche e chamaram ela de branquela. Ela nao é negra mas é pobre e mesmo se fosse rica, ninguém devia ter debochado dela e a chamado de branquela. Estavam rindo da cara dela. E se um dia ela chamasse alguem de "neguinho" seria racismo, seria caso de policia. Minha namorada nao escravizou ninguem. Ela não é racista e nem eu sou. Só vejo uma grande e nojenta hipocrisia nisso.